5.4.06

Pílulas de lucidez niilista


- A tarefa atual da arte é introduzir o caos na ordem.

- A emergência de toda obra de arte contradiz o pronunciamento segundo o qual ela não mais poderia aparecer.

- A grandeza de uma obra de arte está fundamentalmente no seu caráter ambíguo, que deixa ao espectador decidir sobre o seu significado.

- A arte tem tudo a perder menos o niilismo da impotência.

-...a castração da percepção por instâncias de controle que lhe recusam toda antecipação desejante, obriga-a por isso mesmo a inserir-se no esquema da repetição impotente do que já é conhecido.[...] Uma vez suprimido todo traço de emoção, o que resta do pensamento é apenas a absoluta tautologia.

- Ainda que se lhe concedesse aquela recomendação discutível de que a exposição deve reproduzir exatamente o processo de pensamento, este processo não seria uma progressão discursiva de etapa em etapa, assim como, inversamente, tampouco os conhecimentos caem do céu. Ao contrário, o conhecimento se dá numa rede onde se entrelaçam prejuízos, intuições,[...] antecipações e exageros; em poucas palavras, na experiência, que é densa, fundada, mas de modo algum transparente em todos os seus pontos.

Theodor Adorno, in Minima Moralia.

3 comentários:

dani disse...

adorno é a mãe de todos nós.

Rapinante disse...

E pai bastardo.

fer disse...

dá-lhe adorno sem adornos.